23 fev

Não tentes ser bem-sucedido, tenta antes ser um homem de valor. Porque o homem erudito é um descobridor de fatos que já existem – mas o homem sábio é um criador de valores que não existem e que ele faz existir. O pensamento de Albert Einstein nos faz refletir sobre os valores cristãos e sua importância nos dias atuais. Afinal, vivemos num mundo em constante transformação, apesar de isso não significar nada diante do ponto de vista bíblico.

E esse tem sido o grande desafio na era moderna: restaurar os valores cristãos no cerne da sociedade. Sabemos que a família é o alicerce da sociedade, e famílias desestruturadas representam o declínio dos valores cristãos.

É bem conhecedor que os avanços, especialmente os tecnológicos (diga-se de passagem, importantes, quando são usados da maneira coerente) têm trazido consequências e prejuízos, não só às famílias, mas provocado um distanciamento cada vez maior de seu criador: Deus.

Familia1

A tecnologia tem ganhado espaço no dia a dia das pessoas, que não percebem que estão construindo barreiras gigantescas dentro dos próprios lares. Já não se vê mais aquele contato de antigamente. O mundo parece robotizado. Está havendo divisão dentro das casas, porque o ‘centro da atenção’ é o celular ou o computador ou o aparelho de televisor. Infelizmente, o contato, a conversa, o diálogo perde espaço consideravelmente e muitos tornam-se escravos de si próprios ao darem mais notoriedade aos aparelhos tecnológicos ou chat de bate-papo – muitas vezes, com gente completamente desconhecida – ao invés de manterem-se próximos, unidos.

Essa situação tem provocado um distanciamento de Deus; afastado a família de seus membros; e, consequentemente, gerado o individualismo, a obsessão pelas coisas materiais, além de facilitar o declínio e decretar a falência dos valores cristãos e laços familiares.

O momento é de reflexão! Aonde vamos parar desse jeito? Qual futuro esperamos e queremos para os nossos filhos? O que vamos deixar de concreto para as crianças e jovens no amanhã?

Passou da hora de revermos conceitos e valores; de resgatar os cuidados de nossos antepassados e restaurar a convivência harmoniosa como família; de trazer de volta aquilo que se perdeu com o passar dos anos.

É tempo de nós, pais, travarmos uma luta contra os nossos maiores inimigos e que têm sido um vilão em roubar a paz e a felicidade nos lares: o excesso!  O excesso em joguinhos, no computador, no tablete, no celular, no televisor…

É bíblico: tudo que é excesso é prejudicial! Cada um de nós, enquanto pais, temos o dever moral e a obrigação de reavaliarmos tudo o que tem provocado esse ‘abismo’ dentro de casa e, principalmente, nos afastado de Deus.

eu-minha-casa-servir-senhor

Uma coisa é fato: vivemos dias difíceis, e como está escrito no livro de Provérbios “ensina a criança no Caminho em que deve andar, e mesmo quando for idoso não se desviará dele!”.

Se com Deus está difícil, sem Ele é impossível viver! Que possamos parar em frente ao espelho e procurar enxergar o interior de nossos corações e almas; analisar o que podemos fazer para mudar esse panorama. Enfim, trocar as coisas supérfluas pelo concreto: a nossa família.

Fica pergunta: Deus sem você é Deus, e você sem Deus?